top of page
CAPA da Revista Amplamente (1).png

SÍNDROME DE BURNOUT EM TRABALHADORES DA SAÚDE

Leonidas Nelson Martins Júnior
Universidade Federal de Juiz de Fora
http://lattes.cnpq.br/3159919710079489
E-mail: boleonidas@hotmail.com

DOI-Geral: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2

DOI-Individual: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N3-07


RESUMO:

Um estilo de vida estressante pode colocar as pessoas sob pressão extrema, até o ponto em que se sentem exaustas, vazias e incapazes de lidar com algumas situações. O estresse no trabalho também pode causar sintomas físicos e mentais. Possíveis causas incluem sentir-se permanentemente sobrecarregado. O compromisso extremo que resulta em pessoas que negligenciam suas próprias necessidades também pode estar na raiz do problema. Essa pesquisa trouxe como tema a Síndrome de Burnout e levantou para estudo as seguintes questões norteadoras: Que estratégias de enfrentamento a equipe de enfermagem pode utilizar para combater a Síndrome de Burnout? Nossos objetivos foram: identificar quais são as estratégias de enfrentamento da Síndrome de Burnout pela equipe de enfermagem. O presente estudo possui como linha de pesquisa a enfermagem no cuidado no processo saúde e doença, na área predominante enfermagem na saúde do trabalhador. O trabalho é de relevância acadêmica, pois assiste aos estudantes da graduação de enfermagem a identificar a Síndrome de Burnout. De relevância social, pois a temática ajuda a sociedade a saber como devem lidar com pessoas com a síndrome ou até se descobrirem com a doença. Relevância para enfermagem promover a saúde mental e física do enfermeiro no seu ambiente de trabalho. Essa pesquisa se justifica pelo impacto do trabalho de enfermagem na saúde física, mental e pela importância do tema em relação
à saúde pública. Consiste em uma revisão de estudo que tem por escopo o método de investigação bibliográfico de caráter explicativo e qualitativo.


PALAVRAS-CHAVE:

Saúde do trabalhador. Síndrome de Burnout. Prevenção e Enfrentamento.

BIOGRAFIA DO AUTOR:

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2005). Atualmente é Enfermeiro da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Enfermagem.

REFERÊNCIAS

AFECTO, M. C. P.; TEIXEIRA, M. B. Evaluation of occupational stress and burnout syndrome in nurses of an intensive care unit: A qualitative study. OBJN Online Braz. J. Nurs., v. 8, n. 1, p. 3-10, 2009. Disponível em: <https://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2009.2107>. Acesso em: ago. 2021.

ARAÚJO, S. N. P. Os riscos enfrentados pelos profissionais de enfermagem no exercício da atividade laboral. Revista Enfermagem Contemporânea, v. 4, n. 2, p. 237-243, jul.dez. 2015. Disponível em:
<https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/522/551>. Acesso em: 10 jul. 2022.


BENEVIDES-PEREIRA, A. M. T. Burnout: quando o trabalho ameaça a vida do trabalhador. São Paulo (SP): Casa do Psicólogo, 2002.


BRASIL. Portaria no 485, de 11 de novembro de 2005. Aprova a Norma Regulamentadora no 32 (Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde). Brasília, DF, 2005.


CUNHA, A. P.; SOUZA, E. M.; MELLO, R. Os fatores intrínsecos ao ambiente de trabalho como contribuintes da Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem. Rev. Cuidado é Fundamental. Rio de Janeiro, Ed. Supl. p. 29-32, Jan/Mar. 2012. Disponível em: <https://docs.google.com/viewerng/viewer?url=http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/viewFile/1716/pdf_507> 28 Jul. 2022.


JODAS, D. A.; HADDAD, M. C. L. Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem de um pronto socorro de hospital universitário. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 192-7, 2009.

MARTINS, H. H. T. S. Metodologia Qualitativa de Pesquisa. Educação e Pesquisa, v. 30, n. 2, São Paulo, 2004.


MENEGHINI, F.; PAZ, A. A.; LAUTERT, L. Fatores ocupacionais associados aos componentes da síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem. Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 225-233, Abr/Jun. 2011. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/tce/v20n2/a02v20n2.pdf>. Acesso em: 28 de Jul. 2022


MERCES, M. C. et al. Prevalência da Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem da atenção básica à saúde. Revista Online de Pesquisa. Cuidado é fundamental. Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 208-214, mar. 2017. Disponível em: <http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/5367/pdf>. Acesso em: 28 de jul. 2022.


MOREIRA, D. S.; MAGNAGO, R. F.; SAKAE, T. M.; MAGALEWSKI, F. R. L. Prevalência da Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem de um hospital de grande porte da Região Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, n. 7, p. 1559-1568, 2009.


MOURÃO, L.; PUENTE-PALACIOS, K.; PORTO, J. B.; MONTEIRO, A. C. F. Percepção de desenvolvimento profissional. In: K. Puente-Palacios; A. L. A. Peixoto (Orgs.), Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: Um olhar a partir da psicologia (p. 315-326). Porto Alegre: Artmed, 2017.


PETERS, O. Didática do Ensino a Distância: experiências e estágio da discussão numa visão internacional. Trad. de Ilson Kayer. São Leopoldo: Unisinos, 2011.

 

PIRES DP. Relationship between new technologies and the health of health care professionals: a study in a dutch hospital. (Relatório de Pesquisa). Amsterdam: University of Amsterdam, 2001.

RIBEIRO, E. A perspectiva da entrevista na investigação qualitativa. In: Evidência, olhares e pesquisas em saberes educacionais. n. 4, maio. Araxá. Centro Universitário do Planalto de Araxá, 2008.


SILVA, R. P. et al. Burnout e estratégias de enfrentamento em profissionais de enfermagem. Rio de janeiro, v. 67, n. 1, p. 130-145, Abr. 2015. Disponível em:<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672015000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt> Acesso em: 28 de abr. 2022.


TEIXEIRA, F. G. et al. Síndrome de Burnout - a interface entre o trabalho na área da educação e na enfermagem. Referência Revista de Enfermagem, v. III, n. 2, p. 101-109, dez. 2010. Disponível em:
<https://www.redalyc.org/pdf/3882/388239961019.pdf.>. Acesso em: 10 abr. 2022.


TRINDADE, L. L.; LAUTERT, L.; BECK, C. L. C. Mecanismos de enfrentamento utilizados por trabalhadores esgotados e não esgotados da estratégia de saúde da família, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rlae/v17n5/02.pdf>. Acesso em: 28 abr. 2020.

CAPA Revista Amplamente 3.png

COMO CITAR:

MARTINS JÚNIOR, L. N. Síndrome de Burnout em trabalhadores da saúde. Revista Eletrônica Amplamente, Natal/RN, v. 1, n. 3, p. 66-80, jul./set. 2022.

Publicado: 30/08/2022

LICENÇA:

 

Licença CC-BY-NC-ND

Todo o conteúdo desta Revista eletrônica está licenciado sob uma Licença de atribuição Creative Commons. Atribuição-NãoComercial-
SemDerivações 4.0 Internacional.

Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de nenhuma maneira que sugira que o licenciante apoia você ou o seu uso.

NãoComercial — Você não pode usar o material para fins comerciais.

SemDerivações — Se você remixar, transformar ou criar a partir do material, você não pode distribuir o material modificado.

bottom of page