top of page
CAPA da Revista Amplamente (1).png

A IMPORTÂNCIA DO ENFERMEIRO NA AUDITORIA CONCORRENTE

Leonidas Nelson Martins Júnior
Universidade Federal de Juiz de Fora
http://lattes.cnpq.br/3159919710079489
E-mail: boleonidas@hotmail.com

DOI-Geral: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2

DOI-Individual: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N3-06


RESUMO:

O crescente avanço tecnológico tem propiciado à área de saúde no Brasil a exigência de que os serviços possuam uma avaliação, cabendo ao profissional de Enfermagem a responsabilidade de avaliar tais serviços através da auditoria em enfermagem. Este artigo tem por objetivo analisar a importância do enfermeiro na auditoria concorrente, frisando seus conceitos e sua evolução histórica. Este tema é de relevância uma vez que possui grande importância para as instituições que trabalham diretamente com saúde, cabendo problematizar a respeito dos avanços obtidos nas atividades de auditoria no Brasil. Ao final desse estudo, concluiu-se que os avanços no que diz respeito a atividade de auditoria em enfermagem foram consideráveis, no entanto, ainda há muito trabalho a se fazer para alcançar elevados níveis de excelência em qualidade na área da saúde, sendo a auditoria concorrente de grande importância em todo esse processo.


PALAVRAS-CHAVE:

Enfermagem. Auditoria. Concorrente. Qualidade.

BIOGRAFIA DO AUTOR:

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2005). Atualmente é Enfermeiro da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Enfermagem.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Lei no 8.080 de 19 setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Presidência da República. Brasília, 19 set. 1990.


______. Lei no 7.498 de 25 junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem, e dá outras providências. Presidência da República. Brasília, 25 jun. 1986.


CAMELO, S. H. H.; PINHEIRO, A; CAMPOS, D.; OLIVEIRA, T. L; Auditoria de enfermagem e a qualidade da assistência à saúde: uma revisão de literatura. Rev. Eletr. Enf. v.11, n. 04, p. 101825, 2009. Disponível em: <www.fen.ufg.br/revista/v11/n4/pdf/v11n4a28.pdf>. Acesso em: 27 set. 2018.


FARACO M. M.; ALBUQUERQUE G. L. D. Auditoria do método de assistência de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. 2004. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/reben/v57n4/v57n4a07>. Acesso em: 30 set. 2018.


GUEDES, R. M. A.; LIMA, F. P. A.; ASSUNÇÃO, A. A. O programa de qualidade no setor hospitalar e as atividades reais da enfermagem: o caso da medicação. Ciência e Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, p. 1063-1074, 2005. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/csc/a/m8fhqpzXCzSctwHfbtGXnKy/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 27 set. 2018.


MEZOMO, J. C. Gestão da qualidade na saúde: princípios básicos. São Paulo, Manole, 2001.


MOREIRA, M. L. Auditoria, Controle e Programação de Serviços de Saúde, v. 5, n. 3, p. 45-72, São Paulo, Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, Série Saúde & Cidadania, 1998. Disponível em: <www.web.unifil.br/pergamum/vinculos/000007/000007B1.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

MOTTA, ALC. Auditoria de enfermagem nos hospitais e operadoras de planos de saúde. São Paulo: Iátria, 2003. 167p.

 

OLIVEIRA, D. R. et al. Auditoria de enfermagem em Centro Cirúrgico. Rev. Adm. Saúde, v. 15, n. 61, p. 151-158, 2013. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-745017>. Acesso em: 25 set. 2018.


PAIM, P. R. C.; CICONELLI, M. R. Auditoria de avaliação da qualidade dos serviços de saúde. RAS, v. 9, n. 36, p. 86, jun-set, 2007. Disponível em: <www.adm.online.unip.br/img_ead_dp/37266.PDF>. Acesso em: 30 set. 2018.

PEREIRA, A. A. O papel do enfermeiro auditor na instituição hospitalar e no sistema de saúde suplementar. 2010. Monografia (Pós-graduação em Auditoria e Gestão em Saúde). Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba.


PINTO, K. A; MELO, C. M. M. A prática da enfermeira em auditoria em saúde. Rev Esc Enferm USP. São Paulo, v. 44, n. 3, p. 6718, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n3/17.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.


SÁ, Antônio Lopes. Curso de auditoria. 10 ed. São Paulo: Atlas, 2002.


SANTANA, R. M.; SILVA, V. G. Auditoria em enfermagem. Uma proposta metodolóica. Ilhéus, Bahia: Editora da UESC, 2009.


SANTOS, C. A. D.; SANTANA, E. D. J.; VIEIRA, R. P.; GARCIA, E. G.; TRIPPO, K. V.; A auditoria e o enfermeiro como ferramentas de aperfeiçoamento do SUS. Revista Baiana de Saúde Pública. 2012. Disponível em: <pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/lil-658397>. Acesso em: 30 set. 2018.

SCARPARO, A. F; FERRAZ, C. A; CHAVES, L. D. M. P.; GABRIEL, C. S. Tendências da função do enfermeiro auditor no mercado em saúde. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 19, n. 01, p. 8592, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/tce/v19n1/v19n1a10.pdf>. Acesso em: 01 out. 2018.


SILVA, V. S. D. S.; SILVA, L. M. S. D. S.; DOURADO, H. H. M.; NASCIMENTO, A. A. M. D.; MOREIRA, T. M. M. Limites e possibilidades da auditoria em enfermagem e seus aspectos teóricos e práticos. Revista Brasileira de Enfermagem. 2012. Disponível em: <www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672012000300021>. Acesso em: 01 out. 2018.

STEZ, V. G.; D’INNOCENZO, M. D. Avaliação da qualidade dos registros de enfermagem no prontuário por meio da auditoria. Acta Paul Enferm. v. 22, n. 3, p. 3137, 2009. Disponível em: <www.convibra.com/book2015/saude/vol2/files/basic-html/page102.html>. Acesso em: 30 set. 2018.

VAITSMAN, J. Auditoria e avaliação no Sistema Único de Saúde. São Paulo em Perspectiva, v. 22, n. 1, p. 152-64, jan./jun. 2008.


VIANA C. D. et al. Implantação da Auditoria Concorrente de enfermagem: um relato de experiência. Texto Contexto Enfermagem, v. 25, n. 1, p. 23250014, 2016. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/tce/a/Ngp7wXfFCbmDvvyHRXPRbNC/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 28 set. 2018.

CAPA Revista Amplamente 3.png

COMO CITAR:

MARTINS JÚNIOR, L. N. A importância do enfermeiro na auditoria. Revista Eletrônica Amplamente, Natal/RN, v. 1, n. 3, p. 56-65, jul./set. 2022.

Publicado: 26/08/2022

LICENÇA:

 

Licença CC-BY-NC-ND

Todo o conteúdo desta Revista eletrônica está licenciado sob uma Licença de atribuição Creative Commons. Atribuição-NãoComercial-
SemDerivações 4.0 Internacional.

Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de nenhuma maneira que sugira que o licenciante apoia você ou o seu uso.

NãoComercial — Você não pode usar o material para fins comerciais.

SemDerivações — Se você remixar, transformar ou criar a partir do material, você não pode distribuir o material modificado.

bottom of page