top of page
CAPA da Revista Amplamente (1).png

CONTRACEPTIVO DE EMERGÊNCIA ASSOCIADO AO USO INDISCRIMINADO DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19

Danubia Bezerra de Souza
Faculdade Serra Dourada
http://lattes.cnpq.br/2964529089085034
E-mail: biasouzabezerra.2016@gmail.com


Olaides Bento Ferreira Junior
Faculdade Serra Dourada
http://lattes.cnpq.br/7532983737604020
E-mail: oljunior23@gmail.com


DOI-Geral: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2
DOI-Individual:
http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2-07


RESUMO:

Introdução: Este trabalho apresenta, a partir de um estudo de caso, informações sobre o Contraceptivo de Emergência, conhecido popularmente por (pílula do dia seguinte) associado ao uso indiscriminado durante a pandemia da Covid-19. Objetivo: foi avaliar o nível de conhecimento dos usuários e o aumento considerável de vendas no contexto da saúde e Pandemia. Compreender o quão se faz importante conhecer as causas e consequências do uso; mostrar a importância da prevenção; alertar para os cuidados associados ao controle de uso e apresentar a literatura atual disponível. Metodologia: A pesquisa é de natureza qualitativa, com uma revisão bibliográfica realizada nas bases de dados dos periódicos virtuais, tais como: Google Acadêmico, Scielo, Bireme, Lilacs, Pubmed usando os descritores: covid-19, contraceptivos, pandemia. Os critérios de inclusão aplicados foram: artigos publicados entre os anos 2015 a 2021, com exceção de obras anteriores que fazem referência a temática. Foram encontrados 70 artigos, 50 na Língua Portuguesa e 20 na Língua Inglesa, sendo selecionados seis para o entendimento do trabalho. Resultados: Os resultados mostraram, mediante, muitos usuários desconhecem os riscos do uso indiscriminado da pílula do dia seguinte a ocorrência de vários problemas neste contexto de Pandemia. Conclusão: Conclui-se que se deve promover mais conhecimentos sobre o uso do contraceptivo de emergência e apresentar medidas de prevenção e educação em saúde para os usuários sobre o medicamento que no período da pandemia da Covid-19, teve um considerável aumento de vendas e uso indiscriminado pela população.


PALAVRAS-CHAVE:

Contraceptivo. Pandemia. Promoção a Saúde.

BIOGRAFIA DO AUTOR:

Danubia Bezerra de Souza

Acadêmica do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Serra Dourada.

Olaides Bento Ferreira Junior

Acadêmico do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Serra Dourada.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, A. P. F. D., & ASSIS, M. M. D. (2017). Efeitos colaterais e alterações fisiológicas relacionadas ao uso contínuo de anticoncepcionais hormonais orais. Rev. Eletrôn. Atualiza Saúde, 5(5), 85-93.


ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Conceitos [Internet]. Brasília: ANVISA; 2017 [citado em 18 jul 2017]. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/hotsite/genericos/profissionais/conceitos.htm#um Acesso em 29-04-2022.


AASSVE, A. et al. “The COVID-19 pandemic and human fertility”. Science, v. 369, n. 6502, p. 370-371, 24 Jul. 2020.


ACOG CO. “Access to Emergency Contraception”. Revis. Obstetrics & Gynecology. 2017; 130.


BRITO, A. J. (2020). Conhecimento de universitários da área de saúde acerca do uso de contracepção de emergência (CE). Faculdade Maria Milza. Disponível em: <http://famamportal.com.br:8082/jspui/bitstream/123456789/1875/1/Farm%C3%A1cia%20- %20ALINE%20DE%20JESUS%20BRITO.pdf>. Acesso em: 4 abr. 2022.


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Assistência ao Planejamento Familiar: manual técnico. 4. ed. Brasília: 2019.


BRASIL. Ministério da Saúde. Norma Técnica do Ministério da Saúde para atendimento a mulheres vítimas e violências sexual. Brasília: 2002.


BRASIL. (2016). Resolução Conselho Federal de Medicina n.o 1.811/2006, de 17 de janeiro de 2007. Disponível em: <https://sistemas.cfm.org.br/normas/arquivos/resolucoes/BR/2006/1811_2006.pdf>. Acesso em: 2 abr. 2022.


BRASIL. (2019). Ministério da Saúde. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: Dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança/ Ministério da Saúde, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnds_crianca_mulher.pdf>. Acesso em 3003-2022.


BOTELHO, L. L. R., CUNHA, C. C. DE A., & MACEDO, M. (2011). O MÉTODO DA REVISÃO INTEGRATIVA NOS ESTUDOS ORGANIZACIONAIS. Gestão E Sociedade, 5(11), 121-136. Disponível em: https://doi.org/10.21171/ges.v5i11.1220. Acesso em 19 de abr. 2022.


BASTOS, S., BONFIM, J. R. D. A., KALCKMANN, S., FIGUEIREDO, R., & FERNANDES, M. E. L. (2019). Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e procura da contracepção de emergência em farmácias e drogarias do município de São Paulo. Saúde e Sociedade, 18, 787-799.


CAMERON ST, LI HWR, DANIELSSON KG. Current controversies with oral emergency contraception. An Internacional Journal of Obstetrics and Gynaecology. 2017; 124.


CAMERON, N. BPR-Guia de Remédios.10ed. Atualizada e Ampliada, p. 102, 20162017. Disponível em: <www.guiaderemedios.com.br>. Acesso em: 06-10-2022.


DANG, J. G., Pontes, J. A., & Assis, W. A. L. D. M. (2020). Atuação do enfermeiro na prescrição de contraceptivos hormonais na rede de atenção primária em saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, 66, 827-832. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672013000600003>. Acesso em 03/10/2022.


DA SILVA TOSE, B., de Sousa, E. G., Bolzon, M., de Oliveira, M. P., Dalmoneck, R., & Rolim, E. L. G. O uso excessivo do levonorgestrel por mulheres em idade fértil moradoras do município de  eringueiras/Ro. Disponível em: <https://facsaopaulo.edu.br/wp-content/uploads/sites/16/2020/06/o-uso-excessivo-dolevonorgestrelpor-mulheres-em-idade-fertil-moradoras-do-municipio-de-seringueirasro.pdf.>. Acesso em: 5 out. 2022.

FIGUEIREDO, R.; BASTOS, S. Saúde e direitos sexuais e reprodutivos: o Poder Judiciário deve garantir o acesso à contracepção de emergência. In: KEINERT, T. M. M.; PAULA, S. H. B.; BONFIM, J. R. A. As ações judiciais no SUS e a promoção do direito à saúde. São Paulo: Instituto de Saúde, 2009. p. 119-126. (Temas em saúde coletiva, 10).


OLIVEIRA, J. C. (2018). Tromboembolismo venoso associado ao uso de anticoncepcionais orais combinados: uma revisão da literatura. Universidade de São Paulo. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1677-5449.190148. Acesso em: 06/10/2022.


RAGLAND, D., & WEST, D. (2009). Conhecimentos, atitudes e comportamentos de estudantes de farmácia em relação à anticoncepção de emergência. American Journal of Pharmaceutical Education, 73 (2). Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2690901>. Acesso em: 5 out. 2022.


REBELO, Giovanna Rebelo; AMORIN, Jeane Amorim; SANTOS, Larissa; MATIAS, Pollyana. Uso indiscriminado da pílula do dia seguinte e a importância da informação para as usuárias: uma revisão sistemática. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.4, n.6, p. 27802-27819 nov. dec. 2021.

ROWLEY J, HOORN, S. V., KORENROMP E., LOW N., UMENO M., ABURADDAD L. J., & TAYLOR, M. M. (2019). Chlamydia, gonorrhoea, trichomoniasis and syphilis: global prevalence and incidence estimates, 2016. Bull World Health Organ: http://dx.doi.org/10.2471/BLT.18.228486.


SANTOS, Giovanna Costa de Paula dos. PINTO, Natalia Rafaela Aparecida, SANTOS, Beatriz Aparecida; BARBOSA, Aliny. “Um estudo sobre pandemias”; Revista Saúde em Foco – Edição no 9 – Ano: 2017.


SANTOS, Izequias Estevam dos. Manual de métodos e técnicas de pesquisa científica. 11 ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2015.

 

VARGAS, A. C., PAULA E. L. P., PISSO, P. S., MENDES, A. B., BAPTISTA, V. J., ANTUNES, M. D., & BORTOLOZZI F. (2017). Uso indiscriminado de contraceptivo de emergência por universitárias no norte do Paraná. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. Disponível em: <https://www.mastereditora.com.br/periódico/20170905_173910>.pdf. Acesso 06/10/2022.

CAPA Revista Amplamente 2.png

COMO CITAR:

SOUZA, D. B.; FERREIRA JÚNIOR, O. B. Contraceptivo de emergência associado ao uso indiscriminado durante a pandemia da Covid-19. Revista Eletrônica Amplamente, Natal/RN, v. 1, n. 2, p. 74-89, abr./jun. 2022.

Publicado: 12/06/2022

LICENÇA:

 

Licença CC-BY-NC-ND

Todo o conteúdo desta Revista eletrônica está licenciado sob uma Licença de atribuição Creative Commons. Atribuição-NãoComercial-
SemDerivações 4.0 Internacional.

Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de nenhuma maneira que sugira que o licenciante apoia você ou o seu uso.

NãoComercial — Você não pode usar o material para fins comerciais.

SemDerivações — Se você remixar, transformar ou criar a partir do material, você não pode distribuir o material modificado.

bottom of page