CAPA da Revista Amplamente (1).png

MÍSTICA, LINGUAGEM RELIGIOSA E PERSPECTIVAS FILOSÓFICAS PARA AS CIÊNCIAS DAS RELIGIÕES EM DIONÍSIO PSEUDO-AREOPAGITA

Marcel Alcleante Alexandre de Sousa
Universidade Estadual da Paraíba

https://orcid.org/0000-0001-6149-2457
http://lattes.cnpq.br/6761378720831836
E-mail: marcelalcleante@yahoo.com.br


DOI-Geral: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2
DOI-Individual: http://dx.doi.org/10.47538/RA-2022.V1N2-03


RESUMO:

O trabalho que estamos apresentando tem como tema a linguagem mística nos textos que compõem a obra do Pseudo-Dionísio Areopagita, sobretudo Da Teologia Mística. O objetivo da pesquisa é saber quais pressupostos metodológicos melhor correspondem à relação humano-divino na literatura mística. O Pseudo-Dionísio abre espaços para esse diálogo. Os seus textos são conceituais e metodológicos. A hipótese que estamos levantando é que os textos podem contribuir para as Ciências das Religiões no campo da linguagem religiosa. Norteio a pesquisa: quais elementos linguísticos podem ser evidenciados na Da Teologia Mística que melhor contribuem para os estudos em linguagem religiosa? O método usado em nossa pesquisa é bibliográfico. A obra principal estudada foi Da Teologia Mística e obras secundárias que melhor se aproximem das especulações sobre linguagem religiosa. Os resultados estão organizações em duas partes. A primeira parte tratamos da mística como um campo significativo para estudar a linguagem religiosa. A segunda parte tratamos os principais elementos presentes na Da Teologia Mística significativas para o campo religioso. Chegamos, parcialmente, a conclusão que, o texto dionisiano pode contribuir para o campo da religião no sentido de amadurecer os estudos acerca da divindade.


PALAVRAS-CHAVE:

Conhecimento. Caminho. Negação. Neoplatonismo.

BIOGRAFIA DO AUTOR:

Doutorado em andamento em Ciência da Religião, Universidade Federal de Juiz de Fora, UFJF, Brasil. Mestrado em Ciências das Religiões, Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Brasil. Especialização em Formação Humana, Faculdade Vicentina, FAVI, Brasil. Aperfeiçoamento em Teologia, Faculdade Única de Ipatinga, FACULDADE ÚNICA, Brasil. Graduação em Teologia, Instituto Santo Tomás de Aquino, ISTA, Brasil. Graduação em Filosofia.

REFERÊNCIAS

A BÍBLIA DE JERUSALÉM. Nova edição, revista. São Paulo: Paulinas, 1985.


ALMEIDA, Fabio Py Murta de. Leitura sobre a criação - Gênesis 1 sobre exercício maximalista e minimalista. Revista Eletrônica Espaço Teológico, n. 4, São Paulo, 2011.


ALVES, Rubem. O que é religião? São Paulo: Loyola, 1999.


ECKHART, Mestre. Introdução. Mestre Eckhart: A mística da disponibilidade e da libertação. In: O livro da divina consolação e outros textos seletos. Trad. De Raimundo Vier; Fidelis Vering, Leonardo Boff, Emmanuel Carneiro Leão e Gilberto Gonçalves Garcia. 3a ed. Petrópolis: Vozes, 1994, p. 11- 48. (Coleção Pensamento Humano).


NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. Linguagens religiosas: origem, estruturas e dinâmicas. In: PASSOS, João Décio; USARSKI, Frank (Org.). Compendio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas: Paulus, 2013, p. 443-455.


NETO, José Teixeira. A “Mística Do Logos” E O Fundamento Da Filosofia Da Linguagem De Nicolau De Cusa. Trans/Form/Ação, v. 38, n. 1, Marília, 2015, p. 9-28.

 

MARINHO, M. S. C. Mística, linguagem e silêncio na filosofia de Plotino. Mirabilia: Revista de História Antiga e Medieval, vol. 2, n. 2, São Paulo, 2002. p. 93-101.


MARINHO, M.S. C. Amor, caritas e dilectio: elementos para uma hermenêutica do amor no pensamento de Nicolau de Cusa. Tese de Doutorado. Coimbra, 2008.


PSEUDO-DIONISIO AREOPAGITA. Teologia Mística. Versão do grego e estudo complementar de Mario Santiago de Carvalho. Mediaevalia: textos e estudos, n. 10, Portugal, 1996.

PINTO. Paulo Mendes. Linguagem e Religião: um jogo, de racionalidade, de identidade, de fundamento. Revista de Estudos da Religião, no 4, São Paulo, 2002, p. 81-98.


STEIL, Carlos Alberto; SONEMANN, Raquel. Apropriações indígenas pela Nova Era: a Mística Andina no Brasil. Religião e Sociedade, vol. 33, n. 2, Rio de Janeiro, 2013, p. 78-101.


STEIL, Carlos Alberto. Fidelidades criativas: Ciência, mística e amizade na trajetória de Pierre Sanchis. Religião e sociedade, v. 38, n. 2, Rio de Janeiro, 2018, p. 302-326.


SANTOS, Bento Silva. "Hodie Legimus in Libro Experientiae". A Apropriação Heideggeriana da Fórmula de Bernardo de Claraval. Trans/Form/Ação, v. 39, n. 3, Marília, 2016, p.101-120.

TUGENDHAT, Ernst. Sobre mística. Estudios de filosofía, n. 34, Medellín, 2006, p. 269-278.

CAPA Revista Amplamente 2.png

COMO CITAR:

SOUSA, M. A. A. Mística, linguagem religiosa e perspectivas filosóficas para as Ciências das religiões em dionísio pseudo-areopagita. Revista Eletrônica Amplamente, Natal/RN, v. 1, n. 2, p. 19-31, abr./jun. 2022.

Publicado: 25/04/2022

LICENÇA:

 

Licença CC-BY-NC-ND

Todo o conteúdo desta Revista eletrônica está licenciado sob uma Licença de atribuição Creative Commons. Atribuição-NãoComercial-
SemDerivações 4.0 Internacional.

Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de nenhuma maneira que sugira que o licenciante apoia você ou o seu uso.

NãoComercial — Você não pode usar o material para fins comerciais.

SemDerivações — Se você remixar, transformar ou criar a partir do material, você não pode distribuir o material modificado.